Opinião: Bullying e Cyberbullying

Esse foi o tema de meu primeiro artigo escrito no Instituto Federal do Tocantins campus Dianópolis, o mesmo tem 15 paginas e aborda essa problemática, sou aluno do curso de Licenciatura em Computação.

Nota-se aqui que o tanto o Bullying quanto o Cyberbullying são uma doença, um transtorno, onde o autor se acha acima dos outros, seu prazer se satisfaz com o sofrimento dos outros não importam com as consequências que pode acarretar, geralmente quem sofre esse tipo de violência se cala por medo de ser hostilizados ainda mais, Os mesmos não tem saída e vão se isolando cada vez mais.

Geralmente quem pratica esse tipo de violência quer ser aceito em algum grupo por isso quer se mostrar para os outros, o faz no intuito de intimidar as vitimas e recebem apoio dos seus espectadores que ao em vez de apartar o incentivam ainda mais a fazer.

Quem pratica esse tipo de violência o faz por causa do físico, da condição da pessoa, do cabelo, se é auto ou se é baixo, se é muito gordo ou muito magro, se é careca ou muito cabeludo, mas algumas pessoas passam dos limites e atacam até a condição da saúde da vitima.

O que fazer: Colocar o autor da agressão para fazer uma pesquisa na internet e fazer apresentação em slide, após fazer isso por o mesmo para dar uma palestra para toda a escola sobre o assunto, alem disso fazer uma mesa redonda entre os praticantes de bullying e Cyberbullying e as vitimas juntamente com os país dos dois lados onde um mediador neutro possa mediar sobre esse problema e assim elaborar um documento entre as partes o qual deverá ser respeitado.

Outra forma seria o agressor sentir por um dia as consequências que as vitimas sofrem para ele perceber que ele também está nessa mesma condições, não fazendo as agressões que o agressor faz, mas mostrando videos em que ele faz as agressões para ele mesmo, mostrando assim que ele hoje está sendo o agressor mas que amanhã ele poderá ser a vitima e assim provocar a reflexão no agressor.

O caso de Goiânia é um caso clássico e é um sintoma claro do que pode ocorrer com a vitima que vai acumulando as agressões sem se abrir com ninguém por medo de sofrer algo pior, a vitima ao ser atacada varias vezes pode perder a cabeça e provocar uma reação inesperada, nesse caso foi o assassinato de duas pessoas e os ferimentos em outras.

Os pais devem ser insistentes em descobrir esse caso de bullying e tomar as providencias não deixando o seu filho em uma prisão dentro do convívio escolar e da sociedade, precisamos reagir sobre esse tema, ou perderemos muitas vidas sendo por suicídio ou por vingança, como o que aconteceu em Goiânia.

Precisamos de mais amor e de menos dor, de mais convívio e menos solidão, de mais aceitação e menos preconceito, de mais interação e de menos solidão.

Comentários