MPE, MPF e DPE dialogam com grevistas dos setores da cozinha e lavanderia do Hospital Geral de Palmas e conseguem suspender paralisação

Flávio Herculano

Representantes do Ministério Público Estadual (MPE), Ministério Público Federal (MPF) e Defensoria Pública Estadual (DPE) estiveram no Hospital Geral de Palmas na manhã desta quarta-feira, 25, conversando os servidores dos setores de cozinha e lavanderia, que haviam deflagrado greve por atraso no pagamento dos seus salários.

A intenção dos órgãos de controle é intermediar o diálogo entre grevistas e administração, para que não persista a paralisação de um serviço público considerado essencial. Diante da disponibilidade dos órgãos em participar de uma reunião com representantes da Secretaria Estadual da Saúde (Sesau) na manhã da próxima sexta-feira, 27, para discutir o assunto, os servidores decidiram suspender a greve.

Os grevistas são servidores comissionados, a maioria deles remanescente do quadro da empresa Litucera. Aos representantes do MPE, MPF e DPE, eles relataram que, além de não receberem os salários em dia, trabalham com sobrecarga e não gozam integralmente o horário de intervalo para descanso, em razão do número reduzido de servidores.

Também expuseram que trabalham sem Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), estão com o fornecimento de vale-transporte em atraso e sofrem pressão administrativa para não paralisar os serviços, embora as datas prometidas para o pagamento de seus salários não sejam cumpridas.

Ainda durante a visita ao HGP, a Promotora de Justiça Maria Roseli de Almeida Pery, que representou o MPE, disse que entrou em contato com a Superintendência de Assuntos Jurídicos da Sesau, tendo sido informada de que os salários dos servidores haviam sido depositados nesta quarta e, por questões de trâmites bancários, estariam disponíveis para saque a partir de quinta-feira, 26.

Maria Roseli também ponderou que as demais irregularidades apontadas durante a conversa com os servidores precisam ser devidamente apuradas e serão levadas à reunião com a direção da Sesau.

Além da Promotora de Justiça, estiveram no HGP a Procuradora da República Carolina Rosado e o Defensor Público Arthur Luiz Pádua Marques. 


ASCOM: MPE-TO

Comentários